Whatsapp API para Hotel

Visualizou e não respondeu?
Ficou online, mas não falou?
Atire a primeira pedra quem nunca se irritou ao ter uma mensagem não respondida rapidamente, principalmente ao utilizar o Whatsapp api para hoteis.

Você, hoteleiro, com certeza já teve algum episódio de estresse tentando responder todo mundo ao mesmo tempo e já se sentiu indignado quando algum possível cliente reclama da sua demora no atendimento, certo?

Somos impacientes. Para mandar mensagem e responder mensagem. Essa impaciência também é refletida no mundo dos negócios. Quem tem tempo para esperar por uma resposta de uma empresa? Ou de hotel?

É como diz a música: “ A vida é trem-bala”, hoteleiro! Se você não responder rápido, sua chance de fechar a reserva diminuirá drasticamente. Quem te mandou mensagem perguntando a cotação, provavelmente entrará em contato com outro hotel se você demorar muito.

Whatsapp api para hoteis é um dos principais meios de comunicação e já se tornou a plataforma preferida entre os brasileiros, com cerca de 120 milhões de usuários. Por isso, sua relevância como canal de vendas e de comunicação na hotelaria. Seu hotel precisa estar onde seu cliente está.

Porém, gerenciar o Whatsapp api para hoteis não é uma tarefa tão fácil. Por isso, alguns meios de hospedagem ainda hesitam em adotar esse aplicativo como um canal oficial e não aproveitam as oportunidades de vendas que podem ser geradas.

Atender por WhatsApp exige organização e disponibilidade para um atendimento rápido. Se pensarmos no cenário atual da hotelaria, esta tarefa torna-se ainda mais difícil. Com muitos hotéis com staff reduzido, como dar conta de um excelente atendimento por mensagem, nas redes sociais, no telefone, no e-mail e no próprio balcão do hotel?

Aqui, neste guia completo, vamos ajudar você nessa missão mostrando:

1. Por que é importante atender seu potencial hóspede por Whatsapp api para hoteis?

  • Principal canal de comunicação do mundo
  • Interação para personalização do atendimento

2. O uso do Whatsapp api para hoteis

3. Atendimento para maior conversão de reservas diretas

4. Melhores práticas de atendimento por mensagens:

  • Apresentação de cotações
  • Organização de atendimentos
  • Respostas inteligentes
  • Disponibilidade de atendimento
  • Tempo de resposta
  • Geração de leads

5. Três principais erros no uso do WhatsApp para negócios:

  • Processo Trabalhista
  • Erros de português
  • Atendimento não padronizado

6. WhatsApp automatizado e humanizado

Vamos começar?

1. Por que é importante atender seu potencial hóspede por Whatsapp api para hoteis?

Será que perder reservas no Whatsapp impacta tanto seus negócios? Qual é o potencial de vendas deste canal de comunicação?

Principal canal de comunicação do mundo

Não é novidade que o WhatsApp se tornou um dos principais meios de comunicação. Com mais de 5 bilhões de downloads só na loja de aplicativos da Google em 2020, o WhatsApp é um dos apps mais baixados do mundo, estando presente em cerca de 99% dos smartphones ativos. Segundo a empresa, são mais de 2 bilhões de pessoas usando o aplicativo, em mais de 180 países.

A plataforma de mensagens também é a preferida entre os brasileiros. De acordo com o levantamento feito pela SensorTower, em 2018, foram mais de 120 milhões de usuários no Brasil e esse número tende a crescer, principalmente quando levamos em conta que a comunicação por mensagens se tornou soberana de alguns anos pra cá.

Percebe a grande oportunidade de vendas para o seu hotel?

Interação para personalização do atendimento

O WhatsApp facilita a sua comunicação e mantém um contato mais próximo com os viajantes que buscam seus próximos destinos. Deste modo, você pode conhecer melhor o seu hóspede e assim saber o que ele está esperando de você. Com isso, ele chegará no seu hotel com a experiência que imaginou.⁣ Nada de expectativa x realidade, ok?

integração com um chatbot e com uma plataforma inteligente de atendimento, por exemplo, aumentam suas chances de impressionar antes mesmo da chegada ao lobby e possibilita a entrega de um serviço unificado para cada cliente, sem confusões e sem a necessidade do cliente repetir tudo várias vezes para cada atendente ou canal de comunicação.

Como?

A utilização de assistentes virtuais dotados de Inteligência Artificial no Whatsapp api para hoteis junto com a plataforma permite que ⁣todas as interações do chatbot sejam mostradas em um único painel de atendimentos, juntamente com os atendimentos realizados no site do hotel e Facebook.

Ela também organiza atendimento por categorias  (tags) e, assim, você, hoteleiro, não se perde na hora de atender, sabendo exatamente o histórico de conversa de cada um. Com isso, os atendimentos ganham agilidade e você consegue entregar uma experiência superior ao seu hóspede. ⁣⠀

2. O uso do WhatsApp na hotelaria

Você já deve ter notado que alguns hotéis possuem seu próprio aplicativo. Mas, será que ficar baixando aplicativo de cada hotel é uma prática boa do ponto de vista de experiência do cliente? Além do mais, para que investir tanto dinheiro construindo um aplicativo próprio se a maioria das pessoas já usa um gratuito? 

Na verdade, o potencial do WhatsApp já foi há tempos detectado por grandes redes hoteleiras. Em 2014, a unidade da rede de hotéis Starwood no Qatar, a W Doha, iniciou um projeto piloto para o WhatsApp.

A ideia era testar o aplicativo como uma forma para hóspedes regulares mandarem mensagens para o hotel, com pedidos e dúvidas. Desde então, o projeto, que oficializou o nome como “Let’s Chat” (Vamos conversar), se expandiu para mais outras 150 unidades.

Os viajantes, assim como todos nós, estão constantemente trocando mensagens pelo celular. A comunicação por mensagem cria uma expectativa ainda maior de rapidez de atendimento se comparado, por exemplo, com o email. Principalmente no mobile, onde já se espera que a velocidade de interação entre um hotel e um potencial hóspede seja muito superior a de outros canais de atendimento.

Portanto, não é à toa que alguns de nossos clientes, inclusive no México, já reportam que o WhatsApp é o canal responsável de comunicação, alguns chegando até a impressionantes 90% de todo o atendimento do hotel.

Ou seja, estar presente no WhatsApp é, em muitos aspectos, mais efetivo quanto investir em um app personalizado, pois está no cotidiano de todo consumidor, é gratuito e tem um alcance gigantesco!

                                                        <img width="750" height="410" src="http://agencianewdesign.com.br/wp-content/uploads/2022/03/aumentar-reservas-diretas-com-whatsapp-1.png" alt="" loading="lazy" srcset="https://i0.wp.com/agencianewdesign.com.br/wp-content/uploads/2022/03/aumentar-reservas-diretas-com-whatsapp-1.png?w=750 750w, https://i0.wp.com/agencianewdesign.com.br/wp-content/uploads/2022/03/aumentar-reservas-diretas-com-whatsapp-1.png?resize=300%2C164 300w, https://i0.wp.com/agencianewdesign.com.br/wp-content/uploads/2022/03/aumentar-reservas-diretas-com-whatsapp-1.png?resize=230%2C126 230w, https://i0.wp.com/agencianewdesign.com.br/wp-content/uploads/2022/03/aumentar-reservas-diretas-com-whatsapp-1.png?resize=350%2C191 350w, https://i0.wp.com/agencianewdesign.com.br/wp-content/uploads/2022/03/aumentar-reservas-diretas-com-whatsapp-1.png?resize=480%2C262 480w" sizes="(max-width: 750px) 100vw, 750px" />                                                            
    <h2 style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-top: 0px; margin-bottom: 20px; padding: 0px; border: 0px; font-size: 2.25rem; font-weight: 400; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #16181a; line-height: 1.3; font-family: Lora;">4. Melhores práticas de atendimento por mensagens</h2><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Agora você sabe as vantagens do WhatsApp para o seu hotel! Mas como tirar o melhor proveito deste aplicativo?</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Em primeiro lugar, você precisa entender os limites do seu uso. Não adianta bombardear seu hóspede com um milhão de mensagens que não terá nenhum efeito.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Além do mais, a plataforma ainda não tem espaço para anúncios. Ou seja, quem está no Whats não está acostumado com propaganda. Se for usar o aplicativo para marketing, tome cuidado para não bombardeá-lo de mensagens!</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Segundo, se o Whats é um canal de reservas, como você irá apresentar as cotações por mensagens?</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Alguns hotéis apenas mandam o preço sozinho e isso muitas vezes assusta o cliente. Somente o preço não fará com que o viajante feche com você. Você precisa de uma boa estratégia para cotações!</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Vejamos, então, a seguir algumas boas práticas de atendimento pelo WhatsApp.</p><h3 style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-top: 0px; margin-bottom: 20px; padding: 0px; border: 0px; font-size: 1.75rem; font-weight: 400; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #16181a; line-height: 1.3; font-family: Lora;">a) Apresentação de cotações</h3><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Tenha sempre em mente a regra número 1 de vendas: antes de mostrar o preço, mostre o valor! Se você mantiver ambos conectados (preço+valor), o custo que você apresentará ao seu hóspede não será apenas um número, mas a soma de todos os benefícios caso tome a decisão de reservar no seu hotel.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Seu hotel tem diferentes categorias de quartos, seja standard, luxo, super luxo, master… Quando algum hóspede em potencial te pergunta o valor da diária no Messenger ou no WhatsApp, como você faz para apresentar todas as opções de quartos e tarifas?</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Alguns só jogam o link do motor de reservas no chat ou tem aqueles ainda aqueles que<a style="box-sizing: inherit; color: #23ab70; transition-duration: 0.35s;" href="https://asksuite.com/br/blog/email-na-hotelaria/" target="_blank" rel="noreferrer noopener"> </a>pedem para mandar por email. Mudar o canal de comunicação nunca é uma boa estratégia.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Ao pedir que o possível hóspede troque de meio de comunicação, há uma grande chance da pessoa se sentir frustrada e simplesmente abandonar a tentativa de contato com o seu hotel.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Também existem  aqueles que mandam uma mensagem gigante com todas as opções disponíveis, como o exemplo da imagem ao lado. Nesse caso, mesmo você respondendo no próprio WhatsApp, você estará simplesmente mostrando o preço. Dessa forma, você não consegue explicar o real valor da acomodação.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Portanto, qualquer uma das opções citadas acima não é ideal. Atenda seu cliente no canal de comunicação escolhido por ele e sempre antes de mostrar o preço, mostre o valor! Assim, ficará fácil justificar uma suíte luxo de R$800,00 a diária.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">O desafio é encontrar uma forma de mandar, através de mensagens, os valores, fotos, e descrição das comodidades de cada categoria de quarto de forma clara e organizada.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 0px; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Observe abaixo exemplo de resposta automatizada. Desenvolvido pela <a style="box-sizing: inherit; color: #23ab70; transition-duration: 0.35s;" href="http://zaptorpedo.com.br/">Zap Torpedo</a>, o robô responde por cotações com fotos, valores, comodidades e ainda compara quartos de todas as categorias:</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">O viajante pode clicar na opção que ache mais atraente e ver mais informações sobre o quarto.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Robô ou humano, seu atendente não deve se esquecer de enviar as fotos dos quartos junto com os valores, pois este é um dos passos para despertar curiosidade e interesse no viajante.</p><h3 id="b-organizacao-dos-atendimentos" style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-top: 0px; margin-bottom: 20px; padding: 0px; border: 0px; font-size: 1.75rem; font-weight: 400; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #16181a; line-height: 1.3; font-family: Lora;">b) Organização dos atendimentos</h3><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Outro grande desafio no atendimento por WhatsApp é a organização de atendimentos. O Whatsapp Business permite apenas uma conta, o que faz com que vários usuários dentro do mesmo hotel o acessem e respondam as solicitações por mensagens.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Isto pode causar uma grande confusão de “quem disse o que para quem”, mensagens podem ser apagadas e, no final, seu potencial hóspede ficará frustrado em receber respostas diferentes ou ter que se repetir para cada atendente.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Por isso, alguns hotéis deixam apenas um funcionário responsável pelo atendimento nesse canal. Esta é uma boa solução para aqueles meios de hospedagem que podem arcar com a contratação de um funcionário exclusivo para essa função. Mas isto está longe da realidade da maioria dos hotéis.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Para resolver este ponto, adotar uma plataforma inteligente de atendimento é uma excelente estratégia quando mais de um funcionário tiver acesso ao WhatsApp. Na plataforma, as conversas ficam registradas e organizadas, inclusive por assunto.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Não sei se você reparou, mas na imagem anterior você consegue ver as <em style="box-sizing: inherit;">tags</em> ou assuntos das conversas como cotação ou solicitação de atendimento. Com essas tags, você consegue dar prioridade ao que é mais urgente, como cotação, e achar rapidamente todos os atendimentos.</p><h3 id="c-respostas-inteligentes" style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-top: 0px; margin-bottom: 20px; padding: 0px; border: 0px; font-size: 1.75rem; font-weight: 400; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #16181a; line-height: 1.3; font-family: Lora;">c) Respostas inteligentes</h3><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Uma boa parte das dúvidas do hóspede estão relacionadas a coisas que o seu hotel não tem! Para melhor contornar esse problema, você precisa responder de forma inteligente para não perder a venda. Abrir o leque de possibilidades é uma boa estratégia.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Também existem perguntas que o site do seu hotel nunca vai responder, mas que os funcionários precisam estar preparados para fazê-lo de forma educada e criativa.</p><p style="box-sizing: inherit; overflow-wrap: break-word; margin-bottom: 1.4em; padding: 0px; border: 0px; font-size: 14.4px; outline: 0px; vertical-align: baseline; color: #111111; font-family: Raleway;">Não tem piscina, mas o hotel é pertinho da praia? Por que não dizer isso para o hóspede? Use nosso chatbot para dizer isso para o hospede!</p>

Benefícios do WhatsApp para sua farmácia

Tudo isso te auxilia a aproveitar todos os benefícios de uma ferramenta incrível nas estratégias da sua farmácia de manipulação. Afinal, permite chegar mais perto e oferecer uma boa experiência àquele que é o foco do seu negócio: o consumidor. Entre os benefícios de usar o WhatsApp na sua farmácia, estão:

  • Mais produtividade e automação

Com a automatização das respostas, é possível fazer um atendimento mais eficaz. Isso começa na criação de um link que inicia a conversa com seu Whatsapp Business, que pode ser compartilhado em outros canais. Assim, há oportunidade de responder imediatamente o primeiro contato e começar a qualificar o lead até transformá-lo em cliente.

  • Conta de negócio certificada

Ter uma conta de negócio certificada é uma grande vantagem, pois você está assegurando ao seu potencial cliente que se trata de um negócio legítimo, principalmente em um ambiente com tantas fraudes. Além disso, existem os selos de conta comercial oficial, que estão sendo liberados prioritariamente para grandes empresas e marcas conhecidas, mas é possível também fazer uma solicitação de verificação para sua farmácia.

  • Organização

Outro ponto positivo do WhatsApp Business é a facilidade na organização. Afinal, o app oferece ferramentas para atribuir tags aos contatos, e você pode usá-la para separar os leads por estágio do funil de compras ou até mesmo o tipo de produto pelo qual os clientes têm interesse. Com essas informações em mãos, sua equipe consegue retomar as conversas de maneira mais inteligente e segmentada.

  • Relacionamento com o consumidor

Para oferecer uma melhor experiência, invista em uma comunicação humanizada. Se o seu objetivo é criar, de fato, um bom relacionamento com os consumidores,  procure entender a dor do cliente e entregue uma solução a partir dela. Demonstre empatia nos atendimentos e ofereça respostas efetivas e ágeis. Seguindo essas dicas, seus clientes terão uma boa experiência e a tendência é que sejam fidelizados.

Na Zap Torpedo sua farmácia não será bloqueada! O seu cliente inicia a conversação pelo Whatsapp e no momento de comercializar os medicamentos, o cliente será levado ao nosso chat, onde as politicas de comercio de medicamentos são liberadas.

ACESSE NOSSO FORMULARIO DE CONTATO : CLIQUE AQUI PARA REGISTRAR UMA DEMONSTRAÇAO

Whatsapp Bloqueado para farmácias?

A Associação de Farmácias de Manipulação (Anfarmag) ajuizou uma ação judicial no mês de outubro do ano passado, após o WhatsApp bloquear a conta de cerca de 500 farmácias que se utilizavam do serviço para a consecução de seus negócios, voltados à promoção da comercialização de fármacos. Cerca de um mês depois, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios determinou o desbloqueio imediato com urgente liberação de acesso ao aplicativo.

Tal situação deu ensejo a um intenso debate sobre o que pode e o que não pode ser feito no aplicativo WhatsApp Business, em especial no setor de farmácias.

As razões que levaram ao bloqueio das contas podem ser muitas e sua análise dependeria de avaliação concreta dos casos. Contudo, apesar de o WhatsApp não ter especificado as razões dos bloqueios, é bastante provável que estejam relacionadas com a Política do WhatsApp Business ou com sua Política Comercial.

Por exemplo, uma das regras da Política do WhatsApp Business é que a empresa somente poderá entrar em contato com o cliente via WhatsApp se o próprio usuário tiver consentido em ser abordado por este canal e se ele mesmo tiver fornecido o número de celular à empresa.

A empresa também não pode compartilhar com terceiros (clientes ou fornecedores) os dados dos usuários obtidos pelo canal do WhatsApp, nem solicitar informações confidenciais, tais como dados bancários, números de documentos, etc.

No mais, a política do WhatsApp veda o envio de mensagens promocionais, de publicidade ou marketing aos clientes. Porém, se o cliente contatar a empresa, via WhatsApp, motivado por campanhas e anúncios realizados em outra plataforma (ou seja, fora do WhatsApp), a empresa pode responder e dar continuidade à conversa na conta comercial.

As regras do WhatsApp estão em conformidade com os princípios regentes da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrará em vigor em meados de agosto de 2020, e também com os princípios reitores do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Enquanto o CDC veda abusos praticados no mercado de consumo e declara como um direito do consumidor a proteção contra a publicidade enganosa e contra métodos comerciais desleais, a LGPD se direciona com base nos princípios de finalidade, adequação, necessidade e transparência no uso de dados pessoais.

Vale ressaltar, por fim, que o uso da conta corporativa do WhatsApp por farmácias é legítimo, desde que sejam tomados cuidados para proteger os direitos dos clientes. Entre em contato conosco (11) 98049-0160 e tenha seu whatsapp para farmacias. ZAP TORPEDO

Whatsapp API para pesquisa de satisfação
A importância do Whatsapp API para pesquisa de satisfação

Você não conhece o nível de satisfação de seus funcionários com a empresa? Então é melhor correr e investir agora mesmo em uma pesquisa de satisfação interna! Whatsapp API para pesquisa de satisfação.

Isso porque colaboradores satisfeitos trabalham com mais foco e comprometimento com os resultados, o que, com certeza, alavancará sua empresa no mercado, garantindo mais lucros e maior competitividade.

Se a satisfação dos funcionários com o local de trabalho não fosse algo importante, não existiriam tantos sites especializados em carreira e consultorias realizando rankings e listas das melhores empresas para se trabalhar.

Great Place to Work, por exemplo, mostrou que em 2015, enquanto a economia do Brasil já apresentava claros sinais de patinação com queda no PIB de 3,8%, as empresas listadas em seu ranking conseguiram aumentar o lucro e o faturamento em cerca de 14%.

O segredo desses números impressionantes? De acordo com o site, essas empresas colocaram o RH em suas estratégias de negócios e investiram na gestão de indicadores de desempenho, produtividade e satisfação.

Ficou interessado em entender mais sobre esse assunto, em especial sobre a Whatsapp API para pesquisa de satisfação.? Então aproveite este post completo que preparamos com tudo o que você precisa saber. Confira!

1. A importância do Whatsapp API para pesquisa de satisfação

Antes de tudo, você deve saber que a Whatsapp API para pesquisa de satisfação é a base mais sólida que os gestores podem encontrar para executar mudanças na estratégia de gestão de pessoas na empresa.

Por meio dela, é possível saber com profundidade como os colaboradores se sentem em relação ao trabalho e como isso afeta suas rotinas, estas informações podem ser coletadas através de Chatbot com inteligência artificial.

Os resultados obtidos com esse tipo de pesquisa permitem analisar não apenas o clima organizacional, mas, também, a avaliação dos funcionários em relação às instalações da empresa, equipamentos disponíveis, carga horária de trabalho, benefícios e, até mesmo, fatores psicológicos, como possíveis assédios por parte da chefia ou então pressões exaustivas para bater metas.

Além de entender com mais exatidão o que deve ser melhorado internamente, a pesquisa de satisfação é uma forma de mostrar aos colaboradores que a empresa se importa com eles e que deseja criar um ambiente produtivo e agradável para todos.

2. Os 8 benefícios práticos do Whatsapp API para pesquisa de satisfação para a empresa

Muitas empresas ainda não aplicam esse tipo de pesquisa simplesmente por não conhecerem seus maiores benefícios.

Por isso, listamos abaixo os 8 mais importantes para mostrar como essa é uma ferramenta fundamental para os negócios. Veja:

1. Aumento da produtividade

Somente com a aplicação da pesquisa já é possível notar uma mudança significativa nos colaboradores, que passam a se sentir mais valorizados e motivados.

Ao dar a oportunidade de eles expressarem suas preocupações e, ainda mais importante, agir rapidamente em cima dos problemas levantados, a empresa consegue uma maior dedicação e comprometimento. O resultado disso tudo é refletido no aumento da produtividade.

2. Menor rotatividade de funcionários

No Brasil, de acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a rotatividade voluntária de trabalhadores nas empresas é de cerca de 25%. Ou seja, um quarto do total da força de trabalho é perdida a cada ano.

Essa rotatividade impacta diretamente nos custos da empresa, que terá de arcar com rescisões, seleção de novos funcionários e treinamentos.

O pior de tudo é que todo o conhecimento adquirido pelos trabalhadores que pedem demissão se esvai, o que resulta em perda de competitividade em um mercado tão acirrado como o brasileiro.

Ao implementar ações que melhorem o clima organizacional, os gestores conseguem reduzir as saídas voluntárias para 11% e aumentar a atratividade da empresa, o que resulta na retenção de talentos.

Essas ações só podem ser implementadas corretamente se for realizada com o Whatsapp API para pesquisa de satisfação.

3. Descoberta de problemas não tão evidentes

Que atire a primeira pedra o gestor que nunca deixou escapar um problema em meio à correria e à grande quantidade de trabalho do dia a dia.

Whatsapp API para pesquisa de satisfação é excelente ferramenta para descobrir esses problemas, mas isso só ocorrerá caso elas ofereçam a oportunidade dos colaboradores responderem.

Dessa forma, problemas polêmicos virão à tona mais facilmente e poderão ser identificados e resolvidos de maneira rápida. Isso evitará a insatisfação dos funcionários e, consequentemente, os pedidos de demissão.

4. Melhor reputação no mercado

Trabalhadores satisfeitos são mais propensos a falar bem da empresa e também costumam atender melhor os clientes e fornecedores.

Segundo a Great Place to Work, a empresa que cuida bem de seu funcionário consegue que ele, por sua vez, também cuide bem do cliente. E isso impacta diretamente no índice de satisfação dos consumidores, que pode chegar a ser cerca de 3% maior na comparação com companhias que não adotam estratégias para melhoria do clima organizacional.

5. Menos custos e mais investimentos

Como já falamos, ao reduzir a rotatividade dos colaboradores, a empresa também consegue reduzir os gastos com rescisões, seleções e treinamentos.

O mesmo acontece com os clientes que, quando bem tratados, tendem a ser mais fiéis à marca, o que resultará em redução de custos com marketing e, até mesmo, maior poder de negociação com fornecedores.

É importante lembrar também de que empresas com boa reputação no mercado atraem mais investimentos e, portanto, conseguem resistir a crises mais facilmente.

6. Alinhamento da cultura organizacional

Outra principal contribuição da Whatsapp API para pesquisa de satisfação é descobrir se há um alinhamento entre a cultura organizacional e as ações da empresa.

Essa cultura deve estar alinhada aos objetivos maiores da organização e, por meio da pesquisa, é possível identificar quais são as mudanças culturais mais necessárias de serem implementadas.

7. Integração de processos e áreas

Além de auxiliar no crescimento individual de cada profissional, os dados levantados com a pesquisa possibilitam o desenvolvimento coletivo não só de uma equipe ou grupo, mas de toda a organização, ao cruzar áreas e atividades diferentes como marketing, finanças, recursos humanos, relações públicas, entre outras.

8. Otimização das ações de RH

Whatsapp API para pesquisa de satisfação também serve como uma ferramenta para ajudar a priorizar quais serão as primeiras ações a serem desenvolvidas pelo RH.

3. O momento ideal para aplicar a pesquisa

Essa é uma pesquisa que deve ser aplicada periodicamente, pelo menos uma vez por ano.

Porém, caso a gestão perceba alguns indícios, como os que listamos abaixo, é preciso tomar providências, sendo que a primeira delas é a realização da Whatsapp API para pesquisa de satisfação.

Faltas

A queda de assiduidade do trabalhador é um dos principais sintomas de que algo não vai bem no clima organizacional da empresa. Por não se sentir motivado, qualquer desculpa é suficiente para o funcionário ficar em casa.

Atrasos e saídas antes do horário

É um sintoma bastante parecido com o anterior. O colaborador faz o possível para passar o menor tempo dentro do ambiente de trabalho.

Pedidos de demissão

Não pense que períodos de crise inibem a saída voluntária do colaborador. Se as condições de trabalhoestiverem insuportáveis, com falta de reconhecimento dos chefes e problemas de relacionamento com colegas, ele optará por sair da empresa, o que pode acarretar em aumento de custos e a perda de um importante talento.

Afastamentos e licenças médicas

Se o trabalhador começar a adoecer com mais facilidade, é sinal de que o estresse ou outros fatores do ambiente de trabalho estão afetando sua saúde.

Reclamações dos clientes

Funcionário insatisfeito normalmente desconta essa insatisfação nos consumidores, que sofrem com a falta de paciência e compromisso, o que resultará em muitas reclamações.

Retrabalho

Falhas frequentes acarretam em perdas e muito retrabalho, o que impactará diretamente no desperdício de tempo e dinheiro.

Reclamações dos funcionários

As reclamações dos funcionários também são um sinal de que as coisas não vão bem no ambiente de trabalho. E elas podem ser referentes tanto aos colegas entre si, como aos superiores.

Clima pesado

Fofocas e conversas no corredor são indício de que o clima está pesado. É importante observar o que pode estar motivando esse comportamento.

Portanto, fique atento a esses sintomas e não espere a situação ficar insustentável para recorrer à Whatsapp API para pesquisa de satisfação. Ela o ajudará a descobrir o que está errado e quais são as possíveis causas do problema.

4. Os 5 passos para aplicar a pesquisa na empresa

Aplicar corretamente a pesquisa de satisfação interna é um dos fatores decisivos para que ela seja um sucesso e traga dados importantes para a tomada de decisões que afetarão a produtividade, o engajamento e a inovação da empresa.

Por isso, preparamos um passo a passo para ajudá-lo a aplicar a pesquisa na sua organização. Confira as 5 etapas:

1. Pense no foco da pesquisa

Direcione o foco da pesquisa para um cenário futuro e use como base assuntos que sejam de interesse do público-alvo. Fique atento também para saber se há algum problema específico que deve ser abordado de forma mais intensa.

Lembre-se de que ao responderem a pesquisa, os funcionários esperarão que suas respostas sejam levadas a sério e isso poderá gerar uma alta expectativa com os resultados.

2. Elabore o questionário

Elabore o questionário e escolha qual será o método de avaliação das respostas, o tratamento estatístico e os instrumentos de avaliação.

Não se esqueça de, ao montar o questionário, alinhar as perguntas com o foco da pesquisa. Formule questionamentos claros e objetivos, que propiciem o uso das respostas como base para a aplicação de ações de melhorias no futuro.

Há diversas maneiras de formular um questionário. Entre as mais comuns, está disponibilizar perguntas que ofereçam apenas poucas possibilidades de respostas, como “sim”, “não” e “talvez”. Por exemplo:

  • Meu desempenho profissional é avaliado adequadamente por meus superiores?

Os questionários com diversas alternativas de resposta também devem ser considerados como uma opção:

  • Qual seria o principal fator que traz mais satisfação ao seu trabalho?
  • (  ) ambiente da empresa
  • (  ) remuneração
  • (  ) benefícios
  • (  ) estabilidade
  • (  ) outros

As perguntas devem se concentrar em todos os aspectos que envolvem os colaboradores e isso inclui desde questões sobre a gerência, passando por benefícios e até mesmo sobre a estrutura oferecida pela empresa.

Por esse ser um passo mais especializado da aplicação da Whatsapp API para pesquisa de satisfação, é interessante contar com a ajuda de profissionais experientes na área de RH.

3. Informe sobre a pesquisa aos funcionários

Faça uma reunião para informar aos funcionários sobre a realização da Whatsapp API para pesquisa de satisfação. Explique os objetivos e fale sobre a importância das respostas. É importante que os colaboradores saibam que suas opiniões farão diferença dentro do ambiente de trabalho.

Estabeleça uma data para início e fim da aplicação da pesquisa e outra para a divulgação dos resultados. Além disso, envie e-mails periodicamente para lembrar aos funcionários sobre a importância da pesquisa e o prazo final para respondê-la.

Opte por disponibilizar o questionário online para facilitar o acesso dos colaboradores e garantir que as respostas sejam anônimas, o que resultará em mais credibilidade e maior adesão.

4. Trabalhe os resultados

Ao analisar os resultados obtidos, estabeleça prioridades baseadas na atual situação econômica da empresa e também na sua missão, visão e valores.

Caso seja possível implementar algumas das melhorias sugeridas pelos colaboradores, as coloque em prática sem esperar muito tempo. Ao fazer com que os resultados apareçam logo, não vai demorar para o ambiente de trabalho ficar mais agradável. Com isso, a empresa sentirá todos os benefícios já citados anteriormente.

5. Faça um relatório final

O relatório final deve mostrar de maneira clara e objetiva qual problema foi detectado, sua gravidade e quais medidas serão tomadas pela empresa para reverter essa situação.

5. Os 5 erros que você não pode cometer em pesquisas de satisfação interna

Por ser a principal ferramenta para descobrir a satisfação dos funcionários, a pesquisa deve ser realizada com muita atenção para evitar erros como os 5 que citaremos a seguir:

1. Linguagem inadequada

O uso de linguagem técnica é algo que pode comprometer os resultados da sua Whatsapp API para pesquisa de satisfação. Lembre-se de que provavelmente ela será aplicada em diferentes setores da empresa e que nem todos têm conhecimentos de termos técnicos.

2. Erros de gramática e ortografia

Faça uma revisão minuciosa para evitar erros de ortografia e gramática que podem comprometer a credibilidade da pesquisa.

3. Questionário muito longo

É realmente necessário incluir todas essas perguntas no questionário? Será que ele não ficará muito longo e cansativo e desmotivará os funcionários a respondê-lo?

4. Falta de confidencialidade

Para serem 100% sinceros em suas respostas, os colaboradores devem ter a certeza de que podem expressar suas opiniões sem precisarem ficar com medo de represálias. Portanto, o melhor é que o questionário possa ser respondido anonimamente.

5. Perguntas tendenciosas

Ao elaborar as perguntas, tenha certeza de que você não está levando os respondentes a dizerem só aquilo que a empresa quer ouvir.

Esse cuidado também vale para as respostas, que devem cobrir todas as alternativas possíveis e garantir que as questões sejam respondidas com honestidade.

6. Pesquisa de satisfação interna em pequenas empresas

Engana-se quem pensa que essa importante ferramenta é válida apenas para grandes companhias, que possuem dezenas ou milhares de funcionários.

Não importa se uma empresa é grande ou pequena. A partir do momento em que ela passa a contar com a ajuda de profissionais, ela precisará estar atenta ao índice interno de satisfação.

Ouvir os colaboradores é uma premissa de qualquer organização, já que eles são o coração da empresa.

Muitas pequenas empresas só focam nos clientes, estratégias, modelos de negócios, entre outros pontos como esses que sabemos que são fundamentais. Porém, elas acabam deixando de lado as pessoas, que são as peças essenciais para que toda a engrenagem do negócio funcione.

Ao colocar os funcionários no centro das estratégias e passar a considerá-los como prioridade, sua empresa atingirá um melhor alinhamento e terá muito mais chances de alcançar o sucesso.

7. Resolvendo as 6 principais reclamações

É claro que cada pesquisa de satisfação interna tem suas particularidades. Porém, há algumas reclamações bastante comuns em diversas empresas.

Para ajudá-lo, separamos 6 delas e as possíveis soluções que podem ser implementadas. Confira!

1. Falta de comunicação

Vá além da pesquisa e abra um canal de comunicação com os funcionários, de preferência que esteja disponível o tempo todo.

Incentive os gestores a falar com os colaboradores, ouvir suas ideias e receber feedbacks. Essas atitudes simples deixarão todos mais confortáveis e irão melhorar o ambiente de trabalho.

2. Poucos benefícios

Oferecer apenas os benefícios obrigatórios por lei, como o vale-transporte, pode não ser suficiente.

É de reconhecimento no mercado de trabalho que os profissionais preferem trabalhar em empresas que fornecem bons planos de benefícios.

Inclusive, esse é um item mais valorizado do que o próprio salário. Uma pesquisa da Love Mondays, por exemplo, revelou que os benefícios corporativos são os campeões na preferência dos profissionais.

Portanto, as empresas que se atentam à importância da gestão dos benefícios corporativos saem na frente e garantem colaboradores mais satisfeitos.

Além dos tradicionais planos de saúde, vale-alimentação e refeição, que tal oferecer também bolsas de estudo e programas que incentivem a prática de exercícios físicos?

3. Excesso de críticas negativas

Outra reclamação comum dos funcionários é o excesso de críticas negativas por parte dos chefes e gestores.

Agregada a isso, aparece a reclamação da falta de feedbacks construtivos e reconhecimento por projetos e tarefas bem desenvolvidos.

Para evitar a desmotivação, é importante elogiar e reconhecer os pontos positivos dos colaboradores. As críticas devem continuar a ser feitas, mas sempre de forma respeitosa, sem apenas apontar os erros, mas também oferecendo possíveis soluções.

4. Falta de um plano de carreira

Todo bom funcionário deseja crescer dentro da empresa e assumir mais desafios. Por isso, é fundamental que exista um plano de carreira que ofereça crescimento tanto vertical como horizontal.

Essa é uma das mais eficientes estratégias para reter talentos e desenvolver ao máximo o potencial dos profissionais.

Ao elaborar o plano de carreira, certifique-se de alinhar os interesses da empresa aos dos colaboradores. Dessa forma, ao mesmo tempo em que eles perseguirão o crescimento profissional, também estarão se capacitando para melhor desempenhar as funções dentro da companhia.

5. Baixa qualidade de vida

Ao contrário do que alguns gestores pensam, proporcionar qualidade de vida aos trabalhadores não é um gasto, mas, sim, um investimento.

Entre seus inúmeros benefícios, estão a ocorrência de menos doenças, menos estresse e mais disposição para as atividades do dia a dia.

Promova palestras sobre bem-estar e faça campanhas de incentivo para que os colaboradores se alimentem melhor e façam exercícios. Outras sugestões são oferecer um benefício voltado para a prática de exercícios físicos e realizar gincanas voltadas para a saúde.

6. Metas inalcançáveis

Estipular metas inalcançáveis aos trabalhadores resultará em falta de motivação e baixa produtividade.

Além disso, esse tipo de atitude pode ainda prejudicar a saúde e a vida familiar dos envolvidos, o que fará com que o índice de satisfação dos funcionários despenque cada vez mais.

Portanto, alerte os gestores sobre a importância de tomar cuidado ao definir metas que não sejam aquém e nem além da capacidade da equipe.

Conseguiu entender a importância que as pessoas têm dentro das organizações? Não é à toa que muitos especialistas afirmam que o capital humano é o maior ativo de uma empresa.

Portanto, no próximo planejamento estratégico, sua empresa deve colocar o investimento em gestão de pessoas entre as prioridades e buscar ações e ferramentas como a pesquisa de satisfação interna para ouvir e entender seus profissionais.

Lembre-se de que a satisfação dos funcionários é um dos principais fatores de impacto nas organizações, algo que exigirá atenção permanente.

Além de medir a satisfação dos colaboradores, uma boa pesquisa também oferecerá informações fundamentais sobre a empresa e suas práticas, sendo que várias delas não são percebidas pelos gestores no dia a dia.

Se bem utilizadas, essas informações resultarão em melhoria do ambiente organizacional, o que acarretará em diversos benefícios para a companhia como aumento da produtividade, menor rotatividade de funcionários e redução de custos.

Tudo isso fará com que a empresa se torne mais competitiva no mercado, garanta mais vendas, gere mais lucros e melhore sua reputação perante clientes e fornecedores. Qual organização não busca essas vantagens, não é mesmo?

Conheça nossa solução Whatsapp API para pesquisa de satisfação entre em contato (11) 98049-0160 Chama no Whatsapp.

atendimento digital
Vem voar com a Zap Torpedo.

Solução de atendimento digital omnichannel

A ZAP Torpedo não é apenas uma plataforma digital, mas sim uma conexão direta com seus clientes proporcionando comodidade, dinamismo e confiabilidade na comunicação.

A ZAP Torpedo não é apenas uma plataforma digital, mas sim uma conexão direta com seus clientes proporcionando comodidade, dinamismo e confiabilidade na comunicação.

  • Canais integrados
  • API aberta para integração
  • Jornada única do cliente
  • Múltiplos atendentes
  • Distribuição preditiva

Ícone IDR Chatbot StudioDialogFlow Chatbot

Crie experiências de conversas automáticas com seus clientes.

DialogFlow Chatbot é uma plataforma para construir interfaces de conversação focadas na jornada única do seu cliente, o mesmo chatbot disponível em todos os canais digitais.

  • Inteligência artificial embarcada
  • Base de conhecimento
  • API aberta para integração
  • C-Commerce (Comércio Conversacional)
 

Mais segurança para sua empresa e seus clientes

Aumente a segurança da plataforma com a criptografia de informações de contato e dê aos clientes anonimidade com o Number Masking.

[jetpack_subscription_form show_subscribers_total=”false” button_on_newline=”false” custom_font_size=”16px” custom_border_radius=”0″ custom_border_weight=”1″ custom_padding=”15″ custom_spacing=”10″ submit_button_classes=”” email_field_classes=”” show_only_email_and_button=”true” success_message=”Sucesso! Enviamos um e-mail para confirmar a sua assinatura. Encontre o e-mail agora e clique em ‘Confirmar’ para iniciar a inscrição.”]
MARKETING 4.0 NA ZAPTORPEDO

No mais atual estágio do mercado o marketing 4.0 vem para conectar marcas a consumidores. Tente lembrar-se da ultima vez que realizou uma compra, com certeza você em algum momento desta jornada a internet esteve presente! Na hora de pesquisar preços, conhecer as opções de marcas ou efetivamente comprar o produto, você provavelmente usou ferramentas digitais. Pesquisou no Google, consultou opiniões no Facebook, acessou sites de e-commerce e até blogs com avaliações do produto.

Mas não pense que é só você que faz isso: esse é o comportamento padrão dos consumidores atualmente, que utilizam a tecnologia em todas as esferas da sua vida.

E as empresas, o que têm a ver com isso? Elas precisam estar onde os consumidores estão, adotar a linguagem que eles estão usando. Por isso, elas precisam migrar para o Marketing 4.0.

Quer entender melhor o que isso significa? Vamos falar agora sobre o Marketing 4.0: o que é isso, quais os impactos para o seu negócio e como se adaptar a ele.

O que é Marketing 4.0?

Marketing 4.0 é um conceito desenvolvido por Philip Kotler, um dos mais importantes teóricos da Administração Moderna.

O livro Marketing 4.0: do Tradicional ao Digital (2016), escrito em parceria com Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, destrincha todos os detalhes dessa nova era do Marketing.

Segundo os autores, o Marketing 4.0 representa a revolução digital para as empresas. Se antes elas podiam simplesmente investir em anúncios de TV, jornais e revistas para conquistar clientes, hoje é preciso avançar na transformação digital.

Novas tecnologias e novos comportamentos dos consumidores ― que já vivenciam uma transformação digital no seu cotidiano ― demandam uma nova abordagem do Marketing.

Mas não se trata apenas de ter uma página no Facebook e enviar e-mail Marketing. Só isso não significa uma mudança profunda.

A transformação é muito mais de mindset do que de ferramentas. Por isso, as empresas precisam entender a nova realidade que está aí, antes de aplicar o marketing digital. É com isso que Kotler introduz o conceito de Marketing 4.0.

De acordo com o livro, a conectividade provoca mudanças drásticas na sociedade:

  1. em detrimento da exclusividade, o mundo se volta para a inclusão social e o senso de comunidade, ao eliminar barreiras geográficas e demográficas;
  2. estruturas de poder verticais estão se diluindo, aumentando a competitividade de pequenos negócios e dando lugar a relações horizontais entre marcas e consumidores;
  3. decisões individuais são cada vez mais influenciadas pelas opiniões sociais compartilhadas nas comunidades digitais.

Todas essas transformações, provocadas pela Internet, impactam também nas empresas. Para entrar na era digital e se conectar com a sociedade, portanto, elas devem passar para uma lógica de negócios mais inclusiva, horizontal e social.

Para isso, elas também devem entender os paradoxos que a conectividade traz.

Primeiramente, o livro apresenta o paradoxo da interação online versus offline. Por mais que as pessoas estejam desenvolvendo novas relações pela Internet, elas dão valor para as experiências físicas. O futuro aponta, então, para uma convergência entre online e offline.

Além disso, ao mesmo tempo em que a conectividade apresenta muito mais opções de consumo, ela também dificulta as escolhas do consumidor.

Ele não tem mais tempo nem atenção para cada estímulo de marca que recebe. Ele se dedica apenas ao que oferece alguma utilidade para ele, seja como entretenimento, seja como informação.

E o terceiro paradoxo é sobre defesa negativa versus positiva. A conectividade estimula que os consumidores exponham suas opiniões sobre as marcas. Só que elas podem ser negativas ou positivas, e isso não está sob controle da empresa.

O que fazer, então, ao receber uma avaliação ruim? Não se desesperar: é preciso lidar com o paradoxo, já que as opiniões negativas incentivam que os defensores da marca se manifestem.

Aí estão, portanto, os desafios das empresas no Marketing 4.0. A seguir, vamos ver como você pode superá-los para se adaptar a esse novo cenário.

Construa relações horizontais

No estágio do Marketing 4.0, a conectividade permite a criação de relações mais horizontais e menos hierárquicas. Então, como a sua empresa deve se comportar?

Para se relacionar de maneira horizontal com outras pessoas, nada melhor que se colocar também como uma pessoa, não é? Então, assuma uma identidade para a sua empresa, que evidencie o seu propósito e os seus valores. A construção de uma brand persona é a melhor ferramenta para isso.

Assim, você pode conversar com os consumidores de igual para igual. Como nos relacionamentos pessoais, você deve ouvir o outro, entender as suas necessidades e tentar auxiliá-lo. Isso ajuda a construir uma relação de confiança, tão essencial no Marketing 4.0.

Mas as relações horizontais não valem apenas para os consumidores. Pense nisso também ao se relacionar com os seus competidores.

É claro que é difícil se desvencilhar da competitividade do mercado. Mas saiba que concorrentes que se unem só têm a ganhar. E isso é uma tendência cada vez mais forte.

A cada ano vemos mais empresas de um mesmo nicho se reunindo em torno de uma causa. Quer um exemplo bacana? A reunião dos gigantes da Internet para combater o terrorismo.

Outro exemplo são as ações de co-marketing. Elas geram conteúdos relevantes para o público de duas marcas, que se beneficiam mutuamente.

O Marketing 4.0 é o mais recente estágio do mercado. Estamos vivendo essa era do Marketing em que a tecnologia permeia as nossas vidas e se transforma em um meio necessário para conectar marcas e consumidores.

Experimente lembrar as suas últimas compras. No último ano, você pode ter comprado um sapato, um celular ou até um carro. Certamente, em algum momento da sua jornada de compra (talvez em toda ela!), a Internet estava presente, não é?

Na hora de pesquisar preços, conhecer as opções de marcas ou efetivamente comprar o produto, você provavelmente usou ferramentas digitais. Pesquisou no Google, consultou opiniões no Facebook, acessou sites de e-commerce e até blogs com avaliações do produto.

Mas não pense que é só você que faz isso: esse é o comportamento padrão dos consumidores atualmente, que utilizam a tecnologia em todas as esferas da sua vida.

E as empresas, o que têm a ver com isso? Elas precisam estar onde os consumidores estão, adotar a linguagem que eles estão usando. Por isso, elas precisam migrar para o Marketing 4.0.

Quer entender melhor o que isso significa? Vamos falar agora sobre o Marketing 4.0: o que é isso, quais os impactos para o seu negócio e como se adaptar a ele. Boa leitura!

O que é Marketing 4.0?


Marketing 4.0 é um conceito desenvolvido por Philip Kotler, um dos mais importantes teóricos da Administração Moderna.

O livro Marketing 4.0: do Tradicional ao Digital (2016), escrito em parceria com Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, destrincha todos os detalhes dessa nova era do Marketing.

Segundo os autores, o Marketing 4.0 representa a revolução digital para as empresas. Se antes elas podiam simplesmente investir em anúncios de TV, jornais e revistas para conquistar clientes, hoje é preciso avançar na transformação digital.

Novas tecnologias e novos comportamentos dos consumidores ― que já vivenciam uma transformação digital no seu cotidiano ― demandam uma nova abordagem do Marketing.

Mas não se trata apenas de ter uma página no Facebook e enviar e-mail Marketing. Só isso não significa uma mudança profunda.

A transformação é muito mais de mindset do que de ferramentas. Por isso, as empresas precisam entender a nova realidade que está aí, antes de aplicar o marketing digital. É com isso que Kotler introduz o conceito de Marketing 4.0.

De acordo com o livro, a conectividade provoca mudanças drásticas na sociedade:

  1. em detrimento da exclusividade, o mundo se volta para a inclusão social e o senso de comunidade, ao eliminar barreiras geográficas e demográficas;
  2. estruturas de poder verticais estão se diluindo, aumentando a competitividade de pequenos negócios e dando lugar a relações horizontais entre marcas e consumidores;
  3. decisões individuais são cada vez mais influenciadas pelas opiniões sociais compartilhadas nas comunidades digitais.
    primeiros passos no marketing digital

Todas essas transformações, provocadas pela Internet, impactam também nas empresas. Para entrar na era digital e se conectar com a sociedade, portanto, elas devem passar para uma lógica de negócios mais inclusiva, horizontal e social.

Para isso, elas também devem entender os paradoxos que a conectividade traz.

Primeiramente, o livro apresenta o paradoxo da interação online versus offline. Por mais que as pessoas estejam desenvolvendo novas relações pela Internet, elas dão valor para as experiências físicas. O futuro aponta, então, para uma convergência entre online e offline.

Além disso, ao mesmo tempo em que a conectividade apresenta muito mais opções de consumo, ela também dificulta as escolhas do consumidor.

Ele não tem mais tempo nem atenção para cada estímulo de marca que recebe. Ele se dedica apenas ao que oferece alguma utilidade para ele, seja como entretenimento, seja como informação.

E o terceiro paradoxo é sobre defesa negativa versus positiva. A conectividade estimula que os consumidores exponham suas opiniões sobre as marcas. Só que elas podem ser negativas ou positivas, e isso não está sob controle da empresa.

O que fazer, então, ao receber uma avaliação ruim? Não se desesperar: é preciso lidar com o paradoxo, já que as opiniões negativas incentivam que os defensores da marca se manifestem.

Aí estão, portanto, os desafios das empresas no Marketing 4.0. A seguir, vamos ver como você pode superá-los para se adaptar a esse novo cenário.

Do Marketing 1.0 até o 4.0: como o marketing evoluiu?
Se o conceito é chamado de Marketing 4.0, imagina-se que antes já passamos pelo 1.0, 2.0 e 3.0, certo? É isso mesmo: Kotler teorizou sobre as transformações da sociedade e como as empresas se adaptaram a elas, desde os primeiros passos do Marketing. Acompanhe!

Marketing 1.0
Nesse primeiro estágio, o cenário era de poucas opções para o consumidor e baixa concorrência entre as empresas.

Por isso, elas estavam focadas nos seus próprios produtos e produção. Nada de público-alvo, personalização ou diferenciação: bastava massificar a divulgação, focando nos atributos funcionais dos produtos.

É fácil perceber como o Marketing 1.0 se manifesta na publicidade da época. Veja, por exemplo, este anúncio do Fusca, que ressalta as características do carro:

Marketing 2.0
Depois disso, vem o Marketing 2.0. Nesse estágio, a concorrência entre as empresas fica mais acirrada. Começa uma preocupação maior com a construção de uma marca, ou seja, uma identidade da empresa que a diferenciasse dos concorrentes.

Nessa etapa, os consumidores também mudam. Eles se tornaram mais exigentes em relação às marcas, já que passaram a ter mais opções de escolha.

Por isso, as marcas passaram a adotar a segmentação de mercado, com a intenção de se identificar com um grupo de consumidores ― o seu público-alvo. Ao se diferenciar dos concorrentes, então, cada empresa atende as necessidades e desejos de um segmento.

Um bom exemplo desse estágio do Marketing são os comerciais da Bombril. A marca escolheu um personagem e uma linguagem pensando na dona de casa que utilizava o produto. O foco não é mais exatamente o produto, e sim a identificação da marca com o público-alvo.

Marketing 3.0
Mais recentemente, então, chegou o Marketing 3.0. Em vez da segmentação, as empresas passaram a apostar na personalização ― o Marketing one-to-one. Afinal, seres humanos se juntam em tribos, mas cada pessoa é única.

Então, consumidores deixam de ser tratados como um alvo ou meros compradores. Eles passam a ser tratados como os seres humanos que são ― cada um com a sua própria história, os seus valores e toda a sua complexidade.

Por esse motivo, as marcas hoje também assumem valores humanos. Para gerar identificação com cada pessoa, elas adotam um propósito e se identificam com causas.

É isso que as pessoas esperam de uma marca, não que apenas criem e vendam produtos.

Um exemplo dessa abordagem de marketing é a publicidade da Skol que defende as diferenças. A marca assume esse compromisso social e contraria os tradicionais anúncios sexistas de marcas de cerveja. E, assim, conquista a confiança do público.

Marketing 4.0
As transformações do Marketing 3.0 já acontecem no contexto da Internet, dos blogs, das redes sociais e da web colaborativa. Porém, a revolução digital foi tão impactante que Philip Kotler desenvolveu um novo conceito para esse cenário da economia digital.

Portanto, o Marketing 4.0 não vem para substituir o 3.0. As empresas devem seguir focadas no ser humano e assumir uma personalidade para a sua marca. Mas agora a tecnologia assume um papel central nas transformações e o ser humano precisa ser entendido nesse contexto.

Além disso, o surgimento de novos ciclos do Marketing também não extingue os estágios passados. Ou você acha que ainda não existem empresas focadas em seus próprios produtos? E setores de Marketing que ainda tratam o público como alvo, sem dar voz às pessoas?

Tudo isso ainda existe no mercado. Mas as empresas que se adaptam mais rapidamente aos novos estágios do Marketing estão muitos passos à frente.

Como o Marketing 4.0 impacta na sua empresa?
Diante de todas essas transformações, já dá para entender: sua empresa precisa se adaptar o quanto antes à economia digital.

Provavelmente você já sabe que precisa ter um site, um perfil nas redes sociais, um blog corporativo e uma plataforma de e-mail Marketing.

Aqui no blog sempre mostramos a importância dessas ferramentas digitais. Mas elas são apenas ferramentas. Por isso, também sempre ressaltamos a necessidade de ter uma estratégia que embase o seu uso.

Portanto, estamos falando muito mais que usar novas tecnologias. Adaptar-se de fato ao Marketing 4.0 significa compreender as transformações que a tecnologia traz e como se conectar com as pessoas dentro desse contexto.

Para isso, é preciso se desprender das práticas antigas. Como diz o nome do livro escrito por Kotler, Marketing 4.0 representa a transição do tradicional para o digital.

Ao compreender isso, você consegue montar estratégias completas e eficientes, que trazem resultados efetivos para o seu negócio. Você cria uma marca forte, que é reconhecida e valorizada pelas pessoas. Você entrega valor para o público consumidor, mas também gera impacto positivo para o mundo à sua volta.

É isso que se espera de uma empresa no Marketing 4.0.

Como aplicar o Marketing 4.0 na prática?
Na teoria, você já entendeu o que é Marketing 4.0, certo? Mas, na hora de colocar em prática, as empresas podem se perder.

Veja abaixo, então, as principais dicas para construir os pilares do Marketing 4.0 no seu negócio.

Construa relações horizontais
No estágio do Marketing 4.0, a conectividade permite a criação de relações mais horizontais e menos hierárquicas. Então, como a sua empresa deve se comportar?

Para se relacionar de maneira horizontal com outras pessoas, nada melhor que se colocar também como uma pessoa, não é? Então, assuma uma identidade para a sua empresa, que evidencie o seu propósito e os seus valores. A construção de uma brand persona é a melhor ferramenta para isso.

Assim, você pode conversar com os consumidores de igual para igual. Como nos relacionamentos pessoais, você deve ouvir o outro, entender as suas necessidades e tentar auxiliá-lo. Isso ajuda a construir uma relação de confiança, tão essencial no Marketing 4.0.

Mas as relações horizontais não valem apenas para os consumidores. Pense nisso também ao se relacionar com os seus competidores.

É claro que é difícil se desvencilhar da competitividade do mercado. Mas saiba que concorrentes que se unem só têm a ganhar. E isso é uma tendência cada vez mais forte.

A cada ano vemos mais empresas de um mesmo nicho se reunindo em torno de uma causa. Quer um exemplo bacana? A reunião dos gigantes da Internet para combater o terrorismo.

Outro exemplo são as ações de co-marketing. Elas geram conteúdos relevantes para o público de duas marcas, que se beneficiam mutuamente.

Entenda que a sua marca não está totalmente sob o seu controle
Outra característica do contexto do Marketing 4.0 é a influência das opiniões dos outros nas decisões pessoais.

Os blogs e redes sociais deram voz a todos. Qualquer pessoa pode publicar na web, manifestar a sua opinião e influenciar nas decisões de outras pessoas. Portanto, as marcas não têm mais controle sobre o que falam dela. São os consumidores que constroem a reputação das marcas.

Então, não adianta entrar em pânico toda vez que alguém publicar um comentário negativo. Assuma que empresas são feitas por pessoas, e pessoas erram. Afinal, não dissemos antes que você deveria humanizar a sua marca? Então: errar é humano.

Mas é claro que você pode minimizar os impactos de avaliações negativas. Ter um manual de gerenciamento para crises de imagem, por exemplo, é essencial para saber o que fazer em momentos de conflito. Também é interessante fazer um monitoramento das menções positivas e negativas da sua marca, para ter um termômetro da sua reputação.

Dedique-se também a conversar com os consumidores, para entender (quando eles reclamarem) e agradecer (quando elogiarem).

CONTEÚDOS RECOMENDADOS PARA COMEÇAR SUA ESTRATÉGIA DIGITAL
[Ebook gratuito]: SEO 2.0: O Guia Completo
[Ebook gratuito]: Marketing de Conteúdo: primeiros passos
[Ebook gratuito]: Guia Definitivo do Blog Corporativo

Integre o Marketing online e o offline


Ao ler o título do livro, pode parecer que Philip Kotler quer extinguir o Marketing tradicional do mapa. Mas não é bem assim.

O autor defende que, no Marketing 4.0, as estratégias online e offline devem convergir. Afinal, o consumidor vive o paradoxo de interagir cada vez mais pela Internet, mas valorizar as vivências no mundo físico.

O que a sua marca deve fazer, então? Criar experiências completas, de maneira que as pessoas transitem entre os meios online e offline e fiquem felizes com a sua marca.

Para isso, é preciso criar uma experiência omnichannel. Esse termo se refere à integração da operação de vendas de uma empresa ao longo de todos os seus canais, independentemente se eles são online ou offline.

Se o consumidor quer pesquisar pela Internet e comprar na loja física ― e não há nada mais natural que isso hoje! ―, tudo bem. Ele deve transitar entre on e off sem sequer perceber que há uma fronteira.

Aliás, será que ainda existe essa fronteira? Para quem compra, parece que não. Mas as empresas ainda precisam mudar sua mentalidade para integrar as operações.

Conquiste atenção e confiança com Marketing de Conteúdo
O Marketing 4.0 tem um grande desafio: conquistar a atenção e a confiança de um consumidor cada vez mais ocupado e informado.

É por isso que hoje não basta mais pagar por um anúncio de 30 segundos na TV. As pessoas não querem mais ficar esperando os comerciais para assistir ao jornal da noite. Elas não têm mais tempo para isso, e a Internet oferece milhares de outros conteúdos mais interessantes.

Conquiste atenção e confiança com Marketing de Conteúdo

O Marketing 4.0 tem um grande desafio: conquistar a atenção e a confiança de um consumidor cada vez mais ocupado e informado.

É por isso que hoje não basta mais pagar por um anúncio de 30 segundos na TV. As pessoas não querem mais ficar esperando os comerciais para assistir ao jornal da noite. Elas não têm mais tempo para isso, e a Internet oferece milhares de outros conteúdos mais interessantes.

Então, como conquistar esse novo consumidor?
O Marketing de Conteúdo é a solução. O estudo Content Trends mostra que a adoção dessa estratégia aumenta a cada ano. Em 2018, 73% das empresas entrevistadas adotam o Marketing de Conteúdo ― um aumento de 5,8% em relação a 2015.

Mas por que esses resultados são tão expressivos? Porque, ao oferecer informações relevantes para as pessoas, você ganha a atenção delas.

Mas esse conteúdo precisa entregar algo de valor a elas, para resolver alguma dúvida ou necessidade, despertar alguma emoção ou simplesmente divertir.

Assim, ao longo da jornada de compra do consumidor, você conquista a confiança dele. E um relacionamento de confiança é muito mais difícil de quebrar do que uma relação meramente comercial.

Em tempos de excesso de estímulos e marcas, tudo o que você quer é criar laços fortes com o público, certo?

WhatsApp Business API e marketing 4.0

O surgimento do WhatsApp Business mudou completamente a forma como as empresas pensam o marketing – hoje, a plataforma é uma forma de amplificar a voz que as marcas têm e auxiliar na entregabilidade de mensagens, coisa que vem ficando difícil com canais mais tradicionais, como e-mail e SMS.

Com uma série de recursos como GIFs, imagens, áudios, ele se tornou uma ponte para aproximar potenciais clientes de suas marcas preferidas, facilitando um formato de comunicação que já está muito presente na rotina das pessoas: instantâneo, personalizado e próximo.

Em 2019, com apenas um ano de existência, 5 milhões de empresas já haviam adotado o WhatsApp Business. Para aquelas organizações que buscavam automação e integrações que possibilitassem uma visão 360° dos leads, uma outra variante foi desenvolvida para solucionar esses desafio: o WhatsApp Business API.

A API do WhatsApp veio para acabar com essa mentalidade de que marketing por mensagem pode ser pior do que aquela tia da família que envia stickers com glitter todas as manhãs. É possível fazer marketing de forma estratégica na plataforma, voltado para a construção de relacionamentos que vão levar o seu lead a se tornar um cliente da sua empresa. Saiba como neste post!

Como utilizar o WhatsApp Business API para o marketing na Zap Torpedo?
A API do WhatsApp Business deve ser utilizada como uma ferramenta complementar às outras ações de marketing e plataformas que você já aplica na sua empresa, como produção de conteúdo e manutenção de uma solução de automação de marketing com dados sempre atualizados sobre os seus leads.

Integração é a palavra-chave para a sua estratégia de marketing no WhatsApp Business API! Além disso, lembre-se de:

Personalizar as suas mensagens
Quem não gosta de uma mensagem que parece ser feita sob medida, não é mesmo? Não hesite em lançar mão de recursos como adaptar a linguagem ao seu público utilizando emojis e áudios, e adotar materiais de apoio visual que tornem o conteúdo mais adequado ao canal.

Você sabia ainda que existem soluções que conectam o WhatsApp Business API ao seu sistema de vendas? Com essa integração, é possível até trazer variáveis como o nome da pessoa para a conversa, deixando-a ainda mais personalizada.

Porém, antes de pensar em personalização de mensagens, não esqueça do passo principal: estude e conheça bastante o perfil dos seus compradores. Somente assim você enviará o conteúdo certo para as pessoas certas.

Enviar mensagens de forma estratégica
Com uma estratégia planejada e baseada em dados, o WhatsApp pode ser um canal para ações de marketing mais humanas e próximas dos seus potenciais clientes, gerando maiores taxas de conversão para o seu negócio.

Fazer um estudo do seu público e de suas preferências também é uma ótima forma de evitar deslizes como mensagens que não têm nada a ver com o perfil do seu comprador, o que acaba gerando baixas taxas de engajamento e ainda pode render a expulsão da sua marca do WhatsApp.

Realizar o atendimento automatizado de seus prospects e leads
Tempo é tudo! Por isso, não deixe ninguém esperando resposta no WhatsApp – essa pode ser a gota d ‘água para os seus potenciais clientes buscarem mais informações sobre as soluções do seu concorrente. As soluções de automação podem agilizar o tempo de resposta na plataforma e ainda poupar um bom trabalho manual da sua equipe de atendimento.

Utilizar o canal como forma de qualificar os seus leads
Explore as diversas integrações disponíveis no mercado para o WhatsApp Business API e utilize os fluxos de conversas automatizadas para conhecer melhor o seu público – colete informações relevantes para o seu modelo de negócio e qualifique os seus leads, salvando os dados na sua plataforma de vendas para posterior segmentação, envio de conteúdos educativos ou ofertas mais personalizadas.

Com todas essas informações em mãos e uma ferramenta de automação de WhatsApp, você ainda consegue identificar os melhores dias e horários para o envio de mensagens, quais tipos de conteúdo trazem melhores resultados com cada público e quais ajudam-no a avançar no funil de vendas.

Enviar mensagens transacionais
Por último, mas não menos importante: o WhatsApp também é utilizado para o envio das chamadas mensagens transacionais, que são aquelas comunicações enviadas para confirmar um pedido, um pagamento ou informar sobre o status de uma entrega. Esse tipo de mensagem é fundamental para garantir uma relação de transparência em relação aos produtos e serviços, deixando o cliente sempre informado sobre o andamento das ações executadas por ele.

Agora que você já sabe como utilizar o WhatsApp Business API para decolar o marketing da sua empresa, saiba o que pode fazer o foguete cair na primeira viagem:

Mensagens enviadas em excesso: além da sua empresa correr o risco de ter o número bloqueado pelo usuário, ela pode ser reportada como SPAM e banida do WhatsApp;
Publicidade: o WhatsApp Business API possui restrições bem rígidas relacionadas à publicidade na plataforma. Oferta, promoção e qualquer outra palavra nesse sentido pode fazer a sua mensagem ser recusada quase que instantaneamente pelo Facebook. Veja aqui as políticas comerciais da plataforma para não cometer esses erros;
Envios sem consentimento: toda e qualquer interação mantida com os seus usuários deve ter tido autorização prévia, seja por uma landing page ou por algum outro sistema em conformidade com as leis de privacidade de dados, comprovando que você tem consentimento para enviá-las!
São inúmeras as possibilidades de utilizar o WhatsApp nas estratégias integradas de marketing da sua empresa, mas o melhor de tudo isso é que você consegue desenvolver todas as ações de forma automatizada com soluções como a Zap Torpedo.

Fale com os nossos especialistas . Zap (11) 98049-0160 Ivam Godoy

Facebook ou Google: em qual divulgar sua empresa?

O marketing tradicional em jornais e revistas já não faz tanto efeito. Temos hoje ferramentas poderosas no marketing digital que são as redes sociais e os sites de busca. O mais procurados e mais populares são o Facebook e o Google.

Pois bem, neste post vamos mostrar a diferença de divulgar em um ou outro e que tipo de empresa deve usar mais o facebook ou o google.

FACEBOOK ADS

  • O Facebook tem o maior número de usuários ativos por mês: mais de 1.28 bilhão
  • E chega a 1 trilhão de visualizações por mês
  • Totalizando um potencial de alcance de 43.8% de todos os usuários de internet do mundo!

Sendo assim o facebook traz grandes vantagens para pequenas e grandes empresas que precisam divulgar suas marcas e produtos. Preferencialmente para empresas B2C, ou seja, comércio, varejo e serviços.

GOOGLE ADWORDS

  • São mais de 40.000 pesquisas realizadas no Google por segundo
  • 180 bilhões de pesquisas por mês
  • Com o Google Adwords, 2.6 bilhões de pesquisas por mês exibem ads dos anunciantes
  • Totalizando um potencial de alcance de 90% de todos os usuários de internet do mundo!

O google adwords é uma ferramenta que já está há bastante tempo, desde 2000 com apenas 350 anunciantes, ajuda pequenas e grandes empresas a anunciar com baixo custo e bom resultados de vendas e negócios fechados.

A grande vantagem do Google adwords é o alcance de público. Comparado ao concorrente Bing, que também é um mecanismo de busca, ele é mais conhecido mundialmente usado todos os dias por milhares de pessoas

Como anunciar no Facebook ADS

Você abriu um pequeno negócio e quer começar a divulgar na internet mas não sabe como? Saiba que muitos como você começam pelas redes sociais e o principal meio é o FACEBOOK. Com um pequeno investimento você pode começar a se fazer conhecido e alcançar suas metas como pequeno empresário. Veja algumas dicas:

Você abriu um pequeno negócio e quer aproveitar o mundo online para divulgar o seu produto e serviço? Saiba que é possível com pouco investimento. Seguem algumas dicas para ter um resultado eficaz sem gastar além do que o seu bolso permite:

1 – Um anúncio

Gerar tráfego é o que você precisa, e principalmente para conversão em seu site. Para tanto basta utilizar a ferramenta certa de divulgação e alcançar o seu objetivo. Assim pessoas com o perfil que você procura para consumir seu produto conhecerá sua marca ou serviço e você conseguirá alcançar seu objetivo de venda!

2 – Segmentação

Os anúncios que são feitos com recursos que precisam ser bem direcionados para conseguir o público que você precisa. A principal maneira de fazer isso acontecer é fazendo a segmentação das pessoas.

Local – Divulgando para pessoas mais próximas, você terá mais chance de atingir seu público.

Idade e Gênero – Se já sabe o perfil dos seus clientes, fica mais fácil esse tipo de segmentação. O seu negócio é para mulheres com idade entre 30 e 60 anos? não tem porquê gastar recursos com um público masculino, por exemplo.

Comportamento e Interesse – Você como especialista no seu negócio também sabe dizer quais são os principais interesses do seu público-alvo e como ele se comporta. Ex. O seu negócio é sobre esporte, você vai buscar pessoas que têm interesse em saúde e bem-estar.

3 – Teste campanhas diferentes

Crie campanhas com diferentes segmentação, desta forma você consegue saber qual terá mais resultado e assim focar no que realmente importa. Tronando sua campanha mais eficaz

Crie uma campanha com anúncios utilizando diferentes formas de segmentação. Dessa maneira, você vai conseguir observar qual a que tem melhor desempenho e fazer ajustes para ter um resultado mais eficaz.

4 – Atraia clientes com promoções

Fazer promoções e descontos atrai mais pessoas que mais tarde vão se tornar fiéis a sua marca, se fizer um bom trabalho.

Um orçamento enxuto não é motivo para deixar de aproveitar a grande oportunidade que os anúncios online podem oferecer. A estratégia é a alma do negócio! Entre em contato e descubra como a agência On pode ajudar: http://www.onmarketing.digital/contato/.

Quais as vantagens do gerenciamento de redes sociais?

Já no gerenciamento de redes sociais, conseguimos encontrar algumas vantagens que podem ser muito estratégicas se feitas corretamente:

Aumenta o engajamento com a marca

A primeira delas é aumentar o engajamento com a marca. Com conteúdos mais interativos, você conseguirá levar a sua marca a públicos que ainda não foram impactados pelas suas mensagens ou que ainda não conhecem o seu negócio.

O segredo, aqui, é investir sempre em postagens que estimulem o engajamento.

Não perca tempo faça hoje mesmo o orçamento do site da sua empresa

Melhora a fidelização

E, claro, a melhoria da fidelização. Lembre-se de que as redes sociais são canais para encurtar a comunicação entre empresa e cliente e, por isso, precisam ser trabalhados também com o pós-venda. Tenha sempre uma equipe disposta e pronta para ajudar com resolução de problemas, tirar dúvidas, ou, até mesmo, servir de suporte para indicar um produto complementar. Quanto mais você trabalha a proximidade junto ao seu cliente, melhor!

Entender a diferença entre gerenciamento de redes sociais e monitoramento das redes é o ponto-chave para encontrar os melhores resultados para a sua empresa, aproveitando tudo que essas plataformas têm para oferecer. Por isso, lembre-se sempre de alinhar-se à sua equipe de marketing ou de contratar uma agência especializada para dar suporte às suas ações de redes sociais!

Veja mais em nosso blog